88%
AnálisesCine & SériesDestaquesNetflix

Análise a All The Bright Places (Filme NETFLIX)

Sobre o filme:
Romance com muito drama e uma pitada de comédia, baseado num livro de Jennifer Niven com o mesmo nome. É um filme que fala sobre dois adolescentes que se encontram de maneira inesperada e que tentam encontrar maneiras de lidar com os seus distúrbios mentais (algo que nos faz lembrar um pouco a narrativa do filme Swallow). Pode dar uma “vibe” inicial de 13 reasons why devido ao seu tema e imagem, no entanto é muito mais romantizado e muito mais leve. Temos neste filme a representação de uma geração que foi forçada a ser independente e que tenta perceber de onde vem o seu problema e como o pode resolver sozinho. É um filme muito focado no interior das suas personagens que sofrem de distúrbios mentais como depressão, bipolaridade, dissociação e distúrbios alimentares.

 

Imagem, música/som e narrativa:
A imagem é digna de festival, a temperatura de cor passa de quente para frio facilmente como para o neutro (no entanto é maioritariamente quente). Muitas das cenas são gravadas á noite ou quando a luminosidade já não está no seu máximo mas, o que parecia ser algo tecnicamente complicado foi executado muito bem e de maneira a parecer natural.
A música é minimalista e progressiva, com grande uso de violino, piano e flauta…a música não passa despercebida neste filme, sendo raros os momentos sem esta.
Os créditos finais são diferentes do habitual (têm um fundo de um mapa com locais marcados a fazer alusão ao mapa usado pelas personagens) e só depois vemos os créditos finais propriamente ditos (letras brancas sob fundo preto).

“Não nos lembramos de dias, lembramo-nos de momentos”

Tem uma narrativa clássica (simples sem saltos no tempo). As pequenas ações, as pequenas cenas que ninguém iria achar interessantes ou importantes para a narrativa, são o que fazem deste filme um filme diferente. Não é um filme feito representando um dia inteiro, mas apenas de pequenos momentos, momentos esses inesperados, que parecem não significar nada, mas que são a massa que cola tudo o resto.

 

Personagens:

A lista de personagens não é grande, temos em quase todo o filme a presença de Violet e Finch visto serem as personagens principais. A nível de caracterização de personagens, foram escolhidos muito bem os atores e atrizes, sendo estes já conhecidos por filmes complexos.

Violet:
“people don’t like messy” – a frase que Violet diz resume o estigma da sociedade em relação às pessoas com algum tipo de distúrbio psicológico e que acaba por nos mostrar o que ela vive diariamente, como as pessoas á sua volta veem o seu problema…algo que a faz ficar mais reservada, introvertida, independente, racional, séria, de poucos sorrisos. Esta personagem sofre de depressão devido á morte sua da irmã (que morreu num acidente de carro) que a levou a ficar posteriormente com uma fobia de andar de carro.

Finch:
Espontâneo e às vezes faz coisas que a maioria das pessoas não espera. Uma personagem misteriosa, mostra uma personalidade alegre, divertida, com pensamento fora da caixa, no entanto tem um lado mais escuro que normalmente não mostra. É uma personagem que erradia esperança e vontade de viver, alguém que ajuda sem pensar e que é muito observador, despreocupado perante outras pessoas, é alguém que consegue ver a beleza nos sítios mais feios, alguém que presta atenção aos detalhes. Assim como Violet, Finch tem distúrbios psicológicos, embora no caso dele sejam hereditários e devido a traumas de infância…sofre de depressão com traços de bipolaridade e sintomas de despersonalização.

 

Opinião geral:
Não foi e não é um filme muito falado, no entanto deveria ser, devido á quantidade mundial de pessoas que sofrem de distúrbios mentais. É um filme que fala dos altos e baixos da vida e como nos podemos levantar depois de uma queda. Tem momentos muito emocionais que fará o espectador chorar (pelo menos o mais sensível). Enquanto que 13 reasons why não será aconselhável para alguém com depressão, este filme pode ser visto sem problema devido á sua leveza, romantização e “lição de moral”. É um filme para nos fazer pensar em distúrbios mentais de uma maneira mais ficcional e romântica, e que nos pode ajudar a entender melhor esses problemas e as pessoas com esses problemas. É um filme aconselhado para audiências acima dos 15 anos devido á complexidade temática.

All The Bright Places

90%

Geral

80%

Música

100%

Cast

90%

Narrativa

80%

Imagem

Pontos Positivos

  • +narrativa leve
  • +música
  • +imagem
  • +personagens/atores/atrizes

Pontos Negativos

  • -
88%
Sobre o autor

Artigos

Licenciada em Som e Imagem pelo IPL - ESAD.CR das Caldas da Rainha. Apaixonada por fotografia e cinema, com queda para a escrita e desenho...e com um estranho gosto por Psicologia. Conhecida no mundo dos audiovisuais pelo nome Kuro Lilie e no mundo real como Susana Lima.
Avatar

Utilizamos cookies para o devido funcionamento do nosso site. Ao utilizares o oitobits.io aceitas os nossos termos e condições.